Troca de correia dentada Ford

Troca de correia dentada dos Motores Zetec 1.4 16 válvulas

Motores Zetec 1.4 16 válvulas


Courier 1.4 16V e Fiesta 1.4 16V

troca de correia do zetec 1.4 16
>>Condição de sincronismo da correia dentada


O sincronismo dos motores Zetec 1.4 é similar ao dos motores Zetec 1.8 e 2.0 16V. Porém no Zetec 1.4, a polia e a engrenagem do virabrequim não são chaveadas. Não há marca de referência para posicionamento do 1º cilindro em PMS. Por isso, nos motores Zetec 1.4 é utilizado um pino indicador de PMS do 1º cilindro. Outra diferença está no tensionador da correia dentada - vide observação no final do procedimento. Quando o primeiro cilindro está em ponto morto superior - PMS (no final da fase de compressão), os rasgos nas extremidades (opostas às polias) dos comandos de escape e admissão devem estar perfeitamente alinhados na horizontal (figura 2). Este alinhamento deve ocorrer acima da superfície de contato da tampa no cabeçote do motor.

>>Procedimento para verificação e correção do sincronismo da correia dentada

Retire a correia poli-V, o tensor da poli-V e a polia da bomba d`água;

Retire a proteção plástica superior da correia dentada, a polia do virabrequim, e a proteção plástica inferior da correia;

Retire a proteção plástica dos cabos de velas, retire os cabos de velas, a vela do 1º cilindro e a tampa de válvulas;

Gire manualmente o motor, de modo que o primeiro cilindro atinja o ponto morto superior PMS - no final da fase de compressão. Para verificar o PMS insira, por exemplo, um relógio comparador no orifício da vela do 1º cilindro. Remova o bujão existente abaixo do coletor de escapamento (na direção do 1º cilindro) e instale o pino indicador de PMS (figura 1). Dê um pequeno giro manual no motor (para frente e para trás) e certifique-se do perfeito encaixe do pino indicador de PMS na árvore de manivelas;

Observe se, nessa condição, os rasgos existentes nas extremidades dos comandos (opostas às polias), alinham-se perfeitamente na horizontal. Este alinhamento deve ocorrer acima da superfície de contato da tampa no cabeçote do motor. Com os rasgos dos comandos alinhados, a ferramenta especial (chapa de 5mm de espessura, 25 mm de largura e 180 mm de comprimento) deve se encaixar na árvore de comando de válvulas (figura 2). Caso seja verificado sincronismo incorreto, como por exemplo: o primeiro cilindro está em PMS - conforme

6item 4, mas um dos rasgos dos eixos comandos não se alinhou na horizontal (conforme item 5), execute o procedimento a seguir: - Com o auxílio de uma ferramenta de travamento (figura 3), afrouxe os parafusos das polias dos eixos comandos. Com as polias livres, movimente o eixo comando que está desalinhado e corrija o desalinhamento. Para movimentar o eixo comando existe um sextavado no próprio eixo. Evite movimentar bruscamente o eixo comando. Nessa situação, há risco de colisão entre os pistões e as válvulas. - Reaperte as polias, retire a ferramenta de sincronismo dos comandos e o pino indicador de PMS. Dê dois giros manuais no motor e confira atenciosamente o sincronismo. Se tudo estiver OK, refaça a montagem dos componentes retirados;


Caso se deseje substituir a correia, execute o procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Sincronize a correia dentada conforme descrito nos itens anteriores (1, 2, 3, 4 e 5);

Com o auxílio de uma ferramenta de travamento (figura 3), afrouxe os parafusos das polias dos eixos comandos;

Solte o esticador (tensionador) da correia e retire-a. Para soltar o esticador (figura 4), comprima o êmbolo do esticador da correia e trave-o nessa posição.

Para comprimir utilize uma ferramenta tipo grampo de fixação (”sargento”). Para travar insira, com o êmbolo comprimido, um pino de 1,5 mm de diâmetro entre o orifício da carcaça e o orifício do êmbolo;

Instale a correia dentada nova, começando pela engrenagem do virabrequim;

Tensione a correia dentada. Para isso, retire o pino instalado na carcaça do êmbolo tensionador da correia (figura 4);

Retire cuidadosamente o pino indicador de PMS e a ferramenta de sincronismo dos eixos comandos;

Dê dois giros manuais nas polias dos comandos;

Utilizando-se da ferramenta de travamento, aperte aspolias dos comandos (cuidado para não perder o sincronismo!);

Recoloque a tampa protetora inferior da correia e a polia do virabrequim;

Gire manualmente o motor e confira com atenção o sincronismo da correia;

Se o sincronismo estiver OK, reinstale o que foi retirado.

Os torques recomendados são: - Parafuso da polia do virabrequim: 40 N.m + 90º angulares - Parafuso da polia do comando: 60 N.m ou 6 Kgf.m;
troca de correia do zetec 1.4 16 1troca de correia do zetec 1.4 16 2

Troca de correia dentada dos Motores Zetec 1.8 e 2.0 16 válvulas

Motores Zetec 1.8 e 2.0 16 válvulas


Escort 1.8 16V, Mondeo 1.8 16V, Focus 1.8 16V, Mondeo 2.0 16V e Focus 2.0 16V
>>Condição de sincronismo da correia dentada


 correia motor zetec 1.8 e 2.0
Quando os rasgos das extremidades (opostas às polias) dos comandos de escape e admissão estiverem perfeitamente alinhados na horizontal (figura 2), o primeiro cilindro deve estar no ponto morto superior - PMS.

>>Procedimento para verificação e correção do sincronismo da correia dentada

Retire a proteção plástica superior da correia dentada;

Retire os cabos de velas e a tampa de válvulas;

Gire manualmente o motor, de modo que os rasgos das extremidades (opostas às polias) dos comandos de escape e admissão alinhem-se na horizontal (figura 2);

 correia motor zetec 1.8 e 2.01
Observe se, nessa condição, o primeiro cilindro encontra-se no ponto morto superior - PMS. Quando o primeiro cilindro está no PMS, a marca existente na polia do virabrequim alinha-se com a referência existente no cárter. (Figura 1).; Caso seja verificado sincronismo incorreto, como por exemplo: a polia do virabrequim alinha-se com a referência do cárter, mas um dos rasgos dos eixos comandos não se alinhou na horizontal (conforme item 3), execute o procedimento a seguir: - Com o auxílio de uma ferramenta de travamento (figura 3), afrouxe os parafusos das polias dos eixos comandos. Com as polias livres, movimente o eixo comando que está desalinhado e corrija o desalinhamento. Evite movimentar bruscamente o eixo comando. Nessa situação, há risco de colisão entre os pistões e as válvulas; - Reaperte as polias, retire a ferramenta de sincronismo dos comandos, dê dois giros manuais no motor e confira atenciosamente o sincronismo. Se tudo estiver OK, refaça a montagem dos componentes retirados.

Caso seja verificado que a correia está frouxa ou se deseje substituir o componente, execute o procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Sincronize a correia dentada conforme descrito nos itens anteriores (1,2,3 e 4);

Com o auxílio de uma ferramenta de travamento (figura 3), afrouxe os parafusos das polias dos eixos comandos;Retire a correia poli-V;


Retire a polia do virabrequim;

Retire a capa de proteção plástica inferior da correia dentada;

Solte o esticador (tensionador) da correia e retire-a;

Instale a correia dentada nova, começando pela engrenagem do virabrequim;

Tensione a correia dentada obedecendo o método prático de tensionamento - método da flexão (vide item “Tensionamento da correia dentada”);

Aperte as polias dos comandos e retire a ferramenta de sincronismo;

Dê dois giros manuais no motor e confira o sincronismo e o tensionamento da correia;

Se tudo estiver OK, refaça a montagem dos componentes.

Os torques recomendados são: - Parafuso da polia do virabrequim: 115 N.m ou 11,5 Kgf.m. - Parafuso da polia do comando: 70 N.m ou 7 Kgf.m - Porca do tensionador da correia: 40 N.m ou 4 Kgf.m;
 correia motor zetec 1.8 e 2.02

Como trocar a corrente tensora dos Motores Zetec Rocam 1.0 e 1.6

abrange as seguintes perguntas
qual é o ponto do comando de valvulas dos motores Zetec Rocam 1.0 e 1.6
como trocar a corente de comando dos motores zetec rocam 1.0 e1.6
Motores Zetec Rocam 1.0 e 1.6
como trocar a corrente de comando do motor zetec rocam


 troca da corrente do zetec rocam
Courier 1.6 Rocam, Escort 1.6 Rocam, Fiesta 1.0 Rocam, Fiesta 1.6 Rocam, Ka 1.0 Rocam, Ka 1.6 Rocam
>>Fasagem e substituição da corrente sincronizadora


Para substituir e sincronizar a corrente dos motores zetec rocam, o fabricante recomenda a retirada do motor.

Retirada da corrente

Com o motor na bancada (fora do veículo) proceda da seguinte forma:

Drene o óleo lubrificante do motor;

Marque o sentido de rotação da correia poly-V e retire-a;

Retire a polia da bomba D'água;

 troca da corrente do zetec rocam1
Com o auxílio de uma ferramenta apropriada trave à polia do virabrequim e retire seu parafuso de fixação;

Retire o Carter. Caso o veículo possua ar condicionado, retire o seu compressor. A não retirada do compressor impossibilita a retirada do Carter;

Retire o conjunto do pescador da bomba de óleo juntamente com sua placa defletora;

Retire a bomba de óleo. Observe que um de seus parafusos de fixação é mais curto. Respeite a sua posição de montagem. Caso contrário, ocorrerá contato entre um dos parafusos de fixação da bomba de óleo e a corrente do motor;

Retire os cabos de velas e desconecte o conector do sensor de fase (na tampa de válvulas);

Para facilitar a movimentação do motor, retire todas as velas de ignição;

Retire a tampa de válvulas;

Gire manualmente o motor até que o par de elos cobreados da corrente alinhem-se com a seta existente na engrenagem do eixo comando (figura 1). Nessa condição, o primeiro cilindro deve encontrar-se no ponto morto superior-PMS, no final da fase de compressão. O PMS do primeiro cilindro é indicado pelo alinhamento do elo cobreado da corrente com a referência existente na engrenagem do virabrequim (figura 2);

 troca da corrente do zetec rocam2
Com a corrente devidamente sincronizada (figuras 1 e 2) retire o seu tensionador (vide vista geral);

Com o auxílio de uma ferramenta apropriada, trave a engrenagem do eixo comando e retire-a;

Retire a corrente. Sem a corrente, evite movimentar o motor.Instalação da corrente


Instale a nova corrente juntamente com a engrenagem do eixo comando, respeitando os pontos de sincronismo do motor (figuras 1 e 2).

Reinstale tudo o que foi retirado. Os torques recomendados são: - Engrenagem do eixo comando: 80 N.m (8 Kgf.m) - Tensionador: 40 N.m (4 Kgf.m) - Polia do virabrequim: 130 N.m (13 Kgf.m)


Troca de correia dentada do Motor AP 1.6/1.8/2.0 8 válvulas

Troca da correia dentada da ford Ranger 2.3 e Ranger 2.5

Troca de correia dentada do Ford Zetec DOHC 1.4 16V, 1.8 16V e 2.0 16V

troca de correia ford
Desmontagem
1- Retire a correia poli-v, porém, antes de retirá-la, desenhe seu trajeto pelas polias. Marque o sentido de giro em caso de reutilização.
2- Retire as velas a fim de facilitar o giro do motor.
3- Retire a tampa de válvulas.
4- Gire o motor pela polia dianteira no sentido horário até que a referência da polia se aproxime da referência gravada no cárter. No motor 1.4 16V, retire o bujão existente na parte dianteira lateral inferior do bloco, próximo ao cárter (lado esquerdo olhando-se o motor pelas polias
de comando). Enrosque o pino totalmente, até que a cabeça encoste no bloco (fig. 01). Nos motores 1.8 e 2.0, retire o bujão existente na parte traseira lateral inferior do bloco, próximo ao cárter (lado direito, olhando-se o motor pelas polias de comando, fig. 02).


Gire o motor devagar no sentido horário até que o movimento seja bloqueado pelo pino. Esta posição determina o PMS (ponto morto superior).Esta operação também dará condição de verificar se as marcas da polia e do cárter coincidem, pois por se tratar de polia com compensador harmônico, a parte externa da polia pode ter girado em falso sobre a borracha. Se isso ocorreu, substitua a polia.


ATENÇÃO: se a árvore de manivelas for girada no sentido anti-horário, perde-se a referência, pois o pino é de encosto e não de encaixe. Também não se deve utilizar o pino para tentar soltar ou apertar o parafuso da polia, podendo danificá-lo.

5- Remova o motor de partida e trave o movimento da árvore de manivelas, utilizando a ferramenta 101008 (fig. 03)6- Na parte traseira do cabeçote, introduza a régua nos rasgos dos eixos comando de válvulas. A posição correta para encaixe da régua se dará quando os rasgos dos comandos estiverem acima da face superior do cabeçote (meia-lua menor para cima), pois são descentralizados em relação aos eixos (fig. 04).


Caso não haja perfeito encaixe solte o tensor da correia e movimente levemente cada comando. Se as meias-luas menores estiverem para baixo, dê mais 1volta completa na árvore de manivelas.7- Instale a ferramenta 121010 (apenas 1.4 16V) na polia, utilizando 2 parafusos do coletor do próprio motor (M8x1,25x45). Com um soquete de 18mm, solte o parafuso da polia. Ao mesmo tempo que for desrosqueando o para fuso central, a polia já estará sendo sacada. Para motores 1.8 e 2.0, basta soltar o parafuso e sacar a polia.


8- Retire o tensor e retire a correia.

9- Utilizando a ferramenta 121011, trave a polia de cada comando e solte o parafuso central (fig. 05). Solte as polias de modo a apenas liberar giro livre, pois não são chavetadas.

ATENÇÃO: não solte os parafusos das polias utilizando-se da régua de sincronismo dos eixos de comando de válvulas, sob o risco de danificá-la ou de quebrar os eixos.Montagem


1- Instale a nova correia, no sentido anti-horário, partindo da polia da árvore de manivelas.

2- Atue no tensor até obter a tensão correta da correia.

3- Novamente, através da ferramenta 121011, trave as polias dos comandos e torqueie seus parafusos.

4- Retire a régua de posicionamento dos comandos e o pino de posicionamento da árvore de manivelas.

5- Retire a ferramenta 101008.

6- Dê 2 voltas completas no motor e encaixe novamente o pino no orifício do bloco, encontre o batente do virabrequim e encaixe a régua dos comandos para certificar-se do correto sincronismo. Caso não haja o correto sincronismo, repita os procedimentos.Em caso positivo, monte os outros componentes.

Troca da correia dentada da Ford Ranger, Ford F-1000 e Land Rover Defender

troca da correia cincronizada da s10 motor maxion 2.5 turbo diesel
Motores Diesel Maxion HS 2.5 L e HS 2.8 L


Chevrolet S10, Chevrolet Blazer, Mercedes-Benz Sprinter, Ford Ranger, Ford F-1000 e Land Rover Defender
troca da correia cincronizada da s10 motor maxion 2.5 turbo diesel
;Procedimento para verificação do sincronismo e substituição da correia dentada


 troca de correia da ranger


 troca de correia da ranger


 troca de correia da ranger


 troca de correia da ranger


 troca de correia da ranger


 troca de correia da ranger


 troca de correia da ranger


O motor diesel Maxion HS 2.5 L equipa os seguintes veículos: Chevrolet S10, Chevrolet Blazer, Mercedes-Benz Sprinter, Ford Ranger, Ford F-1000 e Land Rover Defender. O Maxion HS 2.8 L equipa a Ford Ranger do modelo 2002 em diante. Embora possuam especificações técnicas distintas, têm procedimentos similares para a troca das correias. O procedimento básico para conferência do sincronismo e substituição da correia dentada desses motores está descrito a seguir:

Em alguns veículos como S10, Blazer e Ranger, para se ter o acesso à correia dentada facilitado é aconselhável a retirada do radiador. Em outros como a Sprinter e a F-1000, devido a condições favoráveis, não é necessário retirar tal componente. Para retirar o radiador, drene o líquido de arrefecimento (com o motor frio) e retire as mangueiras que o conectam ao motor;

Remova o ventilador de arrefecimento e as correias auxiliares;


Como o auxílio de uma ferramenta especial, fixe a polia do virabrequim e solte seu parafuso de fixação (figura 1). Retire a polia. Caso não seja possível retirá-la manualmente, utilize o sacador específico (figura 2);

Remova a tampa da caixa de distribuição (figura 3);

Gire manualmente o motor até que a chaveta da árvore de manivelas alinhe-se com a seta existente na carcaça da caixa de distribuição (figura 5). Nessa condição, remova o bujão e insira o pino de fasagem da árvore de manivelas na carcaça do volante do motor (figura 4);

Com a árvore de manivelas sincronizada (conforme item 5), a polia do eixo comando de válvulas deve alinhar-se com a referência da caixa de distribuição (figura 6). Se o referido alinhamento não for verificado, retire o pino de fasagem da árvore de manivelas e dê mais uma volta completa no virabrequim. Dessa forma serão conseguidos os alinhamentos desejados. Reinstale o pino de fasagem da árvore de manivelas;

Com a polia do eixo comando e a árvore de manivelas corretamente sincronizadas (conforme descrito anteriormente) insira o pino guia de fasagem na polia da bomba injetora (Figura 6);


Com a correia dentada em sincronismo (conforme itens 5, 6 e 7), solte o parafuso de fixação do tensionador, sem retirá-lo, e remova a correia;

Instale a nova correia no sentido anti-horário, começando pela engrenagem do virabrequim. Deixe a parte mais folgada junto ao tensionador;

Afrouxe, sem retirar, os parafusos de fixação da polia da bomba injetora de modo que a polia possa ser movimentada na folga dos furos oblongos (figura 6);

Tensione a correia dentada com um torque de 10 N.m ou 1 Kgf.m e aperte o parafuso de fixação do tensionador. Para tensionar a correia, utilize um torquímetro e uma extensão com encaixe de 13 mm. Posicione o encaixe de 13mm no quadrado existente na chapa de fixação do tensionador e aplique o torque recomendado (figura 7);

Aperte os parafusos de fixação da polia da bomba injetora. Utilize o torque de 25 N.m ou 2,5 Kgf.m (cada parafuso);

Retire as ferramentas de fasagem da polia da bomba injetora e da árvore de manivelas;Dê dois giros manuais completos no motor;


Confira atenciosamente a posição de sincronismo da bomba injetora e da árvore de manivelas;

Se tudo estiver OK reinstale o que foi retirado.

Os torques recomendados são: - Parafuso de fixação do tensionador 45 N.m ou 4,5 Kgf.m - Parafusos da tampa da caixa de distribuição 25 N.m ou 2,5 Kgf.m - Parafuso da polia do virabrequim 80 N.m + 90° ou 8 Kgf.m + 90°;
http://mecanicacaseira.blogspot.com/search/label/correia%20ford

3 comentários:

  1. BOA NOITE , GOSTARIA DE SABER SE CASO OCORRA A QUEBRA DA CORREA DENTADA DO MOTOR MAXXION 2.5 DIESEL, ISTO FARA COM QUE DANIFIQUE O CABEÇOTE ,VALVULAS E PISTOES COMO ACONTECE EM ALGUNS MOTORES A ALCOOL E GASOLINA ? OU NO CASO DE QUEBRA DA CORREA E SO TROCA - LA POR OUTRA SEM PRECISAR MEXER NO RESTO DO MOTOR. DESDE JA AGRADEÇO A ATENÇAO.

    ResponderExcluir
  2. com certeza evitara outros danos maiores.

    ResponderExcluir