Troca de correia dentada Fiat

 Troca de correia dos Motores 2.0 16 válvulas Tempra 2.0 16V, Tipo 2.0 16V e Fiat Coupé

Motores 2.0 16 válvulas


Tempra 2.0 16V, Tipo 2.0 16V e Fiat Coupé

>>Condição de sincronismo

Quando o primeiro cilindro está em ponto morto superior - PMS (no final da fase de compressão), as marcas existentes nas polias dos comandos de válvulas devem estar alinhadas com as marcas existentes na tampa traseira da correia dentada (figura 2).

>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia.

Movimente manualmente o motor de modo que as marcas existentes na polia do virabrequim alinhem-se simultaneamente com a referência existente na capa da correia dentada e com o sensor de rotação (figura 1);

Remova as correias auxiliares da direção hidráulica, do alternador e do compressor do ar condicionado (se existirem);

Retire a polia do virabrequim (roda fônica);

Retire o suporte da bieleta, a polia da bomba d`água e a tampa protetora da correia dentada;

Gire manualmente o motor de modo que as referências existentes nas polias dos comandos, alinhem-se com as marcas existentes na tampa traseira da correia dentada (figura 2);

Nessa condição, a marca existente na engrenagem do virabrequim, alinha-se com a referência existente no bloco do motor (figura 3);

Nos veículos Tempra 2.0 16V (93 a 94), Tipo 2.0 16V e Coupé, que possuem distribuidor de ignição, confira também o posicionamento do mesmo. Com a correia dentada em sincronismo (conforme itens 5 e 6), o rotor de ignição deve apontar para a marca de referência (figura 5). Se o posicionamento não estiver correto, solte os parafusos de fixação do distribuidor e reposicione-o;

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada, execute o procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Com a correia dentada já exposta e sincronizada (conforme descrito anteriormente nos itens 5, 6 e 7), solte a porca do tensionador e retire a correia. Evite movimentar bruscamente o virabrequim. Lembre-se de que sem a correia, há risco de colisão entre os pistões e as válvulas;
Instale a correia nova, começando pela engrenagem do virabrequim e tomando o máximo cuidado para não perder o correto sincronismo;


Tensione a correia dentada utilizando-se da ferramenta específica para tensionamento (figura 4). Esta ferramenta é uma alavanca graduada com contrapeso móvel. A ferramenta deve ser instalada com o contrapeso de tensionamento posicionado na marca de 100 mm da escala contida na alavanca (figura 4);

Com a ferramenta instalada no tensionador, dê cuidadosamente dois giros manuais no motor (no sentido horário);

Mantenha a ferramenta de tensionamento instalada e aperte a porca de fixação do tensionador (torque de aperto 45 N.m ou 4,5 Kgf.m);

Gire manualmente o motor e confira a condição de sincronismo da correia (figuras 2 e 3);

Se tudo estiver OK, reinstale o que foi retirado;

Troca de correia Motores 2.0 8 válvulas Tempra SW, Tipo 2.0 8V e Tempra ie 8V

Motores 2.0 8 válvulas


Tempra SW, Tipo 2.0 8V e Tempra ie 8V

>>Condição de sincronismo da correia dentada

Quando o primeiro cilindro está em ponto morto superior - PMS (no final da fase de compressão), as marcas existentes nas polias dos comandos de válvulas devem estar posicionadas de maneira simétrica aos furos de referência. Estes furos estão localizados na tampa traseira da correia dentada (figura 2).

>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada

Movimente manualmente o motor de modo que as marcas existentes na polia do virabrequim alinhem-se simultaneamente com a referência existente na capa da correia dentada e com o sensor de rotação (figura 1);

Remova as correias auxiliares da direção hidráulica, do alternador e do compressor do ar condicionado (se existirem);

Retire a polia do virabrequim (roda fônica);

Retire a tampa protetora da correia dentada;

Gire manualmente o motor de modo que as referências existentes nas polias dos comandos, alinhem-se de maneira simétrica aos furos de referência existentes na tampa traseira da correia dentada (figura 2);

Nessa condição, a marca existente na engrenagem do virabrequim, alinha-se com a referência existente no bloco do motor (figura 3);

Nos veículos Tempra SW e Tipo 2.0 8V, que possuem distribuidor de ignição, confira também o posicionamento do mesmo. Com a correia dentada em sincronismo (conforme itens 5 e 6), o rotor de ignição deve apontar para a marca de referência (figura 5). Se o posicionamento não estiver correto, solte os parafusos de fixação do distribu-idor e reposicione-o;

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada, execute o procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Com a correia dentada já exposta e sincronizada (conforme descrito anteriormente nos itens 5, 6 e 7), solte a porca do tensionador e retire a correia. Evite movimentar bruscamente o virabrequim. Lembre-se de que sem a correia, há risco de colisão entre os pistões e as válvulas;Instale a correia nova, começando pela engrenagem do virabrequim e tomando o máximo cuidado para não perder o correto sincronismo;


Tensione a correia dentada utilizando-se da ferramenta específica para tensionamento (figura 4). Esta ferramenta é uma alavanca graduada com contrapeso móvel. A ferramenta deve ser instalada com o contrapeso e o peso adicional de tensionamento posicionados na marca de 140 mm da escala contida na alavanca (figura 4); Com a ferramenta instalada no tensionador, dê cuidadosamente dois giros manuais no motor (no sentido horário);


Mantenha a ferramenta de tensionamento instalada e aperte a porca de fixação do tensionador (torque de aperto 45 N.m ou 4,5 Kgf.m);

Gire manualmente o motor e confira a condição de sincronismo da correia (figuras 2 e 3);

Se tudo estiver OK, reinstale o que foi retirado;


como trocar a correia dos Motores 1.8 16 válvulas Brava HGT 1.8 16V

como trocar a correia dentada do marea 1.8 16v
fasagem do ponto da mareia 1.8 16 v
Motores 1.8 16 válvulas
Brava HGT 1.8 16V, Marea 1.8 16V e Marea Weekend 1.8 16V

>>Condição de sincronismo da correia dentada
Quando o primeiro cilindro está em ponto morto superior - PMS (no final da fase de compressão), as ferramentas de fasagem dos eixos comandos de válvulas devem se encaixar perfeitamente nos mancais correspondentes (figura 2). A verificação do PMS do 1º cilindro pode ser feita observando-se o alinhamento da marca existente na polia do virabrequim, com a referência da capa de proteção da correia dentada (figura 1).
>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada.
Retire a tampa de proteção das bobinas de ignição, as bobinas de ignição e a tampa de válvulas;
Com os eixos comandos de válvulas já expostos retire: - No eixo comando de admissão, a capa do mancal correspondente ao segundo cilindro. É a terceira capa contada a partir da polia (figura 2). - No eixo comando de escape, a capa do mancal correspondente ao terceiro cilindro. É a terceira capa contada a partir da polia (figura 2). Atenção! Marque as capas dos mancais retiradas e seus respectivos posicionamentos. Elas não podem ser invertidas porque possuem posição única de montagem;
Gire manualmente o motor, até que o perfil das ferramentas de fasagem dos eixos comandos de válvulas possa ser encaixado, com perfeição, nos alojamentos dos mancais mencionados (figura 2). As ferramentas de fasagem têm um formato semelhante ao das capas dos mancais dos comandos. Porém são mais largas (espessas). A ferramenta na qual está gravada a letra A, deve ser encaixada no comando de admissão. A ferramenta na qual está gravada a letra S, deve ser encaixada no comando de escape (vide figura 2);
Nessa condição, a marca existente na polia do virabrequim deve alinhar-se com a referência existente na capa da correia dentada (figura 1);
Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada, execute o procedimento a seguir.
>>Procedimento para substituição da correia
Com a correia dentada sincronizada (conforme
descrito anteriormente nos itens 2, 3, e 4), retire a correia poli-V;



Confira minuciosamente o sincronismo do motor (figuras 1 e 2);

Retire a tampa protetora da correia dentada;

Retire a polia do virabrequim (cuidado para não girar a árvore de manivelas e perder o sincronismo!);

Solte a porca de fixação do tensor da correia dentada (figura 3) e remova a correia. Evite movimentar o virabrequim. Lembre-se de que sem a correia, há risco de colisão entre os pistões e as válvulas;Com o auxílio de uma ferramenta de travamento (figura 4), afrouxe os parafusos das polias dos comandos. Feito isso, pode-se observar que há uma folga entre os rasgos e as chavetas das mesmas. Com as polias livres, gire-as manualmente no sentido horário até o final do curso da folga;


Instale a correia nova no sentido anti-horário, começando pela engrenagem do virabrequim. Observe ainda, o lado de instalação da correia. As setas gravadas na mesma devem ficar direcionadas para o sentido de rotação do motor. No ato da instalação tome o máximo cuidado para não perder o sincronismo;

Tensione a correia dentada. Para isso, force o tensionador de modo que o mesmo atinja a posição normal de tensionamento (figura 3). Feito isso, aperte a porca de fixação do tensionador (torque recomendado 25 N.m ou 2,5 Kgf.m);

Utilizando-se da ferramenta de travamento, aperte as polias dos comandos (torque recomendado: Polia de escape 120 N.m ou 12Kgf.m; Polia de admissão 10 N.m ou 1 Kgf.m - cada parafuso - vide figura 4);

Retire as ferramentas de fasagem e reinstale as capas dos mancais (torque recomendado 20 N.m ou 2 Kgf.m);

Reinstale a polia do virabrequim ou roda fônica (torque recomendado 30 N.m ou 3 Kgf.m - cada parafuso);

Reinstale a tampa protetora da correia dentada;

Dê dois giros manuais no motor e confira as condições de sincronismo e tensionamento da correia (figuras 1, 2 e 3);

Se tudo estiver OK, reinstale o que foi retirado;

Troca de correia dentada do Pálio 1.6 16V, Weekend 1.6 16V, Strada 1.6 16V,


Motores 1.6 16 válvulas
Pálio 1.6 16V, Weekend 1.6 16V, Strada 1.6 16V, Brava 1.6 16V e Siena 1.6 16V
troca de correia palio 1.6 16
;Condição de sincronismo da correia dentada
Quando o primeiro cilindro está em ponto morto superior - PMS (no final da fase de compressão), os rasgos existentes na parte traseira dos eixos comandos de válvulas devem se encaixar perfeitamente nos ressaltos das ferramentas de alinhamento (figura 2).
>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada
Retire a bobina de ignição e as tampas traseiras dos eixos comandos de válvulas;
Gire manualmente o motor, de modo que os rasgos existentes na parte traseira dos eixos comandos de válvulas se encaixem perfeitamente nos ressaltos das ferramentas de alinhamento (figura 2);
Nessa condição, as marcas existentes na polia do virabrequim devem alinhar-se simultâneamente com a referência existente na capa da correia dentada e com o sensor de rotação (figura 1);
troca de correia palio 1.6 1610
Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada, execute o procedimento a seguir.
>>Procedimento para substituição da correia
Com a correia dentada sincronizada (conforme descrito anteriormente nos itens 2 e 3), retire as correias auxiliares da bomba da direção hidráulica, compressor do ar condicionado e alternador (se existirem);
Remova a proteção inferior do volante e posicione a ferramenta específica para travamento da árvore de manivelas (figura 3);
Com a árvore de manivelas travada, solte a porca de fixação da polia do virabrequim (roda fônica) e retire-a;
Retire a tampa protetora da correia dentada;
Solte a porca de fixação do tensor da correia dentada (figura 4) e remova a correia;
Com o auxílio de uma ferramenta de travamento (figura 5), afrouxe os parafusos das polias dos comandos. Feito isso, pode-se observar que há uma folga entre os rasgos e as chavetas das mesmas. Com as polias livres, gire-as manualmente no sentido horário até o final do curso da folga;
110
180 N.mInstale a correia nova no sentido anti-horário, começando pela engrenagem do virabrequim;
Tensione a correia dentada. Para tensioná-la, utilize uma ferramenta específica que deve ser instalada no lugar do parafuso existente acima do tensionador (figura 4). Force a ferramenta contra o tensionador de modo que o mesmo atinja a posição normal de tensionamento (figura 6). Feito isso, aperte a porca de fixação do tensionador (torque recomendado 25 N.m ou 2,5 Kgf.m);
Utilizando-se da ferramenta de travamento, aperte as polias dos comandos (torque recomendado 110 N.m ou 11 Kgf.m - figura 5);
Reinstale a polia do virabrequim ou roda fônica (torque recomendado 180 N.m ou 18 Kgf.m);
Remova a ferramenta utilizada para tensionamento, a ferramenta de fixação da árvore de manivelas (instalada no volante do motor) e a ferramentas de sincronismo dos eixos comandos;
Dê dois giros manuais no motor e confira as condições de sincronismo e tensionamento da correia (figuras 1, 2 e 6);

Se tudo estiver OK, reinstale o que foi retirado;

Troca de correia da fiat Motores 1.6 8 válvulas

Motores 1.6 8 válvulas
Palio 1.6 IE 8V, Siena 1.6 IE 8V, Tipo 1.6 IE 8V e Tipo 1.6 MPI 8V
motor 1.8
>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada
Para que seja possível a visualização da referência de sincronismo do eixo comando de válvulas, abra a janela existente na parte superior da capa de proteção da correia dentada - figura 1;
Com a janela aberta, gire manualmente o motor até que a marca existente na polia do eixo comando alinhe-se com a referência da proteção da correia- figura 2;
Nessa condição o primeiro cilindro deve encontrar-se no ponto morto superior PMS. O PMS do primeiro cilindro pode ser verificado pelo alinhamento do rasgo de chaveta da engrenagem do virabrequim com a referência existente no flange dianteiro do bloco do motor - figura 3. A visualização da engrenagem do virabrequim só é possível após a retirada da capa de proteção da correia dentada, conforme explicaremos a seguir.
Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada, faça o procedimento a seguir.
>>Procedimento para substituição da correia
motor 1.81
Posicione o veículo em um elevador automotivo;
Retire a roda dianteira direita e o protetor interno ao pára-lama;
Alivie a tensão das correias auxiliares e retire-as;
Remova a proteção inferior do volante e posicione a ferramenta específica para travamento da árvore de manivelas (figura 4);
Com a árvore de manivelas travada, solte a polia do virabrequim (roda fônica) e retire-a;
Retire a capa de proteção da correia dentada;
Confira atenciosamente o sincronismo da correia (figuras 2 e 3);
Com a correia sincronizada, solte a porca de fixação de seu tensionador e remova a correia;
Instale a nova correia no sentido anti-horário, começando pela engrenagem do virabrequim. Deixe a parte mais folgada junto ao tensionador;
Tensione a correia obedecendo ao método prático de tensionamento (vide item tensionamento da correia dentada). Aperte a porca de fixação do tensionador com um torque de 25 N.m (2,5 Kgf.m);
:.Retire a ferramenta de travamento da árvore de manivelas;


Dê dois giros manuais no motor (voltas completas) e confira as condições de sincronismo e o tensionamento o

da correia dentada (figuras 2 e 3). Se for necessário efetue ajustes;

Reinstale tudo o que foi retirado. Torque recomendado para a polia do virabrequim: 130 N.m (13 Kgf.m).
motor 1.82
 
motor 1.83

Trocar de correia dentada do fiat palio 8 valvulas

manual correia dentada fiat palio
perguntas frequentes
como trocar a correia dentada do fiat palio 8 valvulas?
como colocar o palio 8 valvulas no ponto?
qual é o ponto do cabeçote do palio 8 v? 
resposta
tutorial completo de como colocar o fiat palio 8v no ponto abaixo



cirreia palio 8v

Uma correia de distribuição mal colocada pode comprometer o comando de válvulas de motores mais modernos como o do Palio. Acompanhe aqui os passos para a troca correta desta correia. Você vai precisar de um conjunto de ferramentas para posicionamento do P M S (Raven 356), uma chave para tensionar a correia (Raven 349) e chaves estrela de 10, 13, 19, 24 mm. Siga estes passos:
1. Levante o veículo e remova a tampa de proteção do volante do motor (fig.1);
2. Posicione a ferramenta 356/B (fig.2);


3. Solte a porca de fixação da polia de árvore de manivelas, remova a polia e troque a correia;

4. Remonte a polia no local e aperte a porca de fixação.

5. Remova a ferramenta 356/B;

6. Posicione a ferramenta 356/A fixando-a, sem apertá-la totalmente, no furo inferior da proteção do volante (fig.3);

7. Gire a árvore de manivelas no sentidohorário até que o dente da ferramenta 356/A coincida com o primeiro vão à frente da marca existente na polia. Isto feito aperte o parafuso de fixação da 356/A até o fim;


8.Retire a tampa traseira do comando de válvulas e encaixe a chaveta da ferramenta 356 na sede existente no eixo (fig.4);

9. Com auxílio da chave estrela de 24mm, gire a ferramenta 356 até o ponto em que o pino de centralização desta coincida com o furo de fixação do cabeçote do motor;

10. Aperte então os dois parafusos de fixação da ferramenta 356 (fig.5);

11. Esta posição do comando corresponde ao ponto morto superior ou P M S. Utilizando a ferramenta Raven 349 tensione agora a correia da distribuição. Aviso importante: jamais utilize a ferramenta 356/A para travar o volante do motor durante a troca da correia (passos 2 a 4). Você poderá quebrar o dente da ferramenta.
fim do manual correia dentada fiat palio

Troca de correia motor fire 1.0 e 1.3 16 valvulas mecanica-automotiva

tutorial que responde algumas  duvidas como
procedimento para sincronismo motor fire 16v
posição da correia sincronizada palio fire 16v
ferramenta para fasagem motor fire
ferramenta para troca da correia do motor fire 16 v troca de correia motor fire 1.0 e 1.3 16 valvulastroca de correia motor fire 1.0 e 1.3 16 valvulas
comando valvula fire como trocar

troca de correia motor fire 1.0 e 1.3 16 valvulas
                                                



































Motores Fire 1.0 16 Válvulas e Fire 1.3 16 válvulas



Palio fire 1.0 e 1.3 16V, Siena fire 1.0 e 1.3 16V, Strada fire 1.0 e 1.3 16V e Doblò fire 1.3 16V

>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada 

Retire a tampa superior de proteção do motor;

Retire os cabos de velas e as velas do 1° e 2° cilindros;

No cabeçote superior, retire os 2 tampões laterais para a fixação das ferramentas de fasagem dos eixos comandos de válvulas (figura 1);

Introduza no orifício das velas do 1° e 2° cilindros, as ferramentas de posicionamento do virabrequim (figura 2);

Gire manualmente o motor (no sentido de rotação) até que as ferramentas de posicionamento do virabrequim alinhem-se perfeitamente na horizontal, estando o 1° cilindro em movimento de descida e o 2° em movimento de subida (figura 2);

Observe se, nessa condição, os rasgos existentes no corpo dos eixos comandos de válvulas de admissão e escape se encaixam perfeitamente nas ferramentas de fasagem (figura 4). Se o encaixe for obtido, a correia está corretamente sincronizada. Se não for possível o acoplamento citado, dê mais uma volta completa na árvore de manivelas.

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada, execute o procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Com a correia sincronizada (conforme descrito anteriormente nos itens 4, 5 e 6), remova o conector elétrico do sensor de rotação e a tampa superior de proteção da correia dentada;

Levante a roda dianteira direita, retire-a e remova as proteções plásticas (internas ao pára-lama) que dão acesso à roda fônica;

Remova a correia da direção hidráulica (se existir), a correia do alternador e compressor do ar condicionado (se existirem);

Retire a roda fônica e a tampa de proteção inferior da correia dentada;

Solte a porca de fixação do tensionador da correia dentada (figura 3) e remova a correia;
Instale a nova correia no sentido anti-horário, começando pela engrenagem do virabrequim. Deixe a parte mais folgada junto ao tensionador;


Com o auxílio de uma ferramenta específica, tensione a correia dentada em sua posição correta de tensionamento e aperte a porca de fixação do tensionador com um torque de 3 Kgf.m ou 30 N.m (figura 3);

Retire as ferramentas de fasagem do virabrequim e

dos eixos comandos de válvulas;

Dê dois giros manuais completos no motor;

Confira atenciosamente a posição do tensionador, a fasagem do virabrequim e dos eixos de comandos de Válvulas;

Se tudo estiver OK, reinstale o que foi retirado.

http://mecanicacaseira.blogspot.com/search/label/correia%20fiat

6 comentários:

  1. cade 1.0????????????? 8v

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Troca de correia motor fire 1.0 e 1.3 16 valvulas mecanica-automotiva
      http://mecanicacaseira.blogspot.com/2010/06/troca-de-correia-motor-fire-10-e-13-16.html

      Excluir
  2. FAle algo sobre a bomba d'agua do tempra sw 2.0 8v i.e.1994/1995, no aspecto como desmontar

    Att:
    Ismael dos Santos

    ismaelprojeto@ig.com.br

    ResponderExcluir
  3. joão paulo
    como posso colocar no ponto o pálio 8 vl sem o PMS 356 ???

    ResponderExcluir
  4. que medidas e passe de rosca tem as ferramentas de trancar eixos de comandos de valvulas do motor 12 16v

    ResponderExcluir