Troca de correia dentada da vw

domingo, 2 de janeiro de 2011


troca de correia dentada Gol Power 1.0 16V, Parati Power 1.0 16V e Gol Highway 1.0 16V

Motores EA 111 1.0 16 Válvulas
Gol Power 1.0 16V, Parati Power 1.0 16V e Gol Highway 1.0 16V
>>Procedimento para verificação do sincronismo do motor
Retire a tampa de proteção do motor (tampa que cobre o motor e os coletores de admissão e escape);
Retire a capa de proteção superior das correias dentadas;
Gire manualmente o motor até que os furos existentes nas polias dos eixos comandos alinhem-se com os guias existentes no cabeçote, tornando possível a instalação dos pinos de fasagem (pinos de 7,9 mm de diâmetro por 6,5 cm de comprimento)  figura 1;
Nessa condição, o primeiro cilindro deve encontrar-se no ponto morto superior- PMS. O PMS do primeiro cilindro pode ser verificado pelo posicionamento do volante do motor na marca de zero grau (0º) - figura 2.
Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir as correias, faça o procedimento a seguir.
>>Procedimento para substituição das correias
Com o motor devidamente sincronizado, conforme descrito no item anterior (figuras 1 e 2), efetue o procedimento a seguir:
Para facilitar o acesso às correias dentadas retire o pára-choque e a chapa de apoio do suporte dianteiro do motor (figura 3). - O pára-choque está preso pelos seguintes parafusos: - 06 parafusos internos aos pára-lamas. Três parafusos em cada pára-lama; - 02 parafusos na parte inferior do pára-choque (saia). Um de cada lado; - 06 parafusos na parte superior do pára-choque (grade). Três de cada lado; - A chapa de apoio do suporte dianteiro do motor está presa por 3 parafusos, localizados abaixo do pára-choque (figura 3);
Após a retirada do pára-choque e da chapa de apoiodo suporte dianteiro marque a geometria (desenho), da correia poly-V. Feito isso, retire a correia poly-V;
Com o auxílio de uma ferramenta de travamento (figura 4), afrouxe o parafuso central da polia do virabrequim e retire a polia;Retire a capa de proteção inferior da correia dentada. Para que seja possível a retirada da capa de proteção inferior da correia dentada é necessário retirar: - O tensionador da correia poly-V, com o seu suporte; - O rolamento auxiliar da poly-V que fica junto à capa inferior da correia dentada; - O suporte duplo, do compressor do ar condicionado e da bomba da direção hidráulica, se houver. Para que seja possível a retirada do suporte duplo é necessário afastar o conjunto do radiador de arrefecimento do motor;
Solte o parafuso de fixação do tensionador da correia dentada principal (correia maior) e retire a correia;
Solte o parafuso de fixação do tensionador da correia dentada secundária (correia menor), retire o tensionador e a correia;
Instale a nova correia secundária e o seu tensionador. Com o auxílio de uma chave allen de 6 mm posicione o tensionador em sua posição de tensionamento ideal (figura 5). Aperte o parafuso de fixação do tensionador com um torque de 20 N.m (2 Kgf.m);Instale a nova correia principal no sentido anti-horário, começando pela engrenagem do virabrequim. Com o auxílio de uma chave allen de 6 mm posicione o tensionador em sua posição de tensionamento ideal (figura 6). Aperte o parafuso de fixação do tensionadorcom um torque de 20 N.m (2 Kgf.m);
Retire os pinos de fasagem dos eixos comandos de válvulas (figura 1);
Dê dois giros manuais (voltas completas) no motor e confira atenciosamente o posicionamento dos tensionadores e o sincronismo do motor. Os tensionadores devem estar na posição correta de trabalho (figuras 5 e 6). O motor deve estar devidamente sincronizado (figuras 1 e 2). Se for preciso efetue ajustes;
Reinstale tudo o que foi retirado. Os torques recomendados são: - Parafusos dos rolamentos auxiliares: 50 N.m (5 Kgf.m) - Parafuso da polia do virabrequim: 90 N.m + 90º (9 Kgf.m + 90º)






domingo, 19 de dezembro de 2010


Posição de montagem das rodas fônicas Motores Turbo 1.0 16V, AP 1.6 Total Flex, EA111 1.0 16V (Gol Power), EA 111 1.0 8V e EA 111 1.6 8V.


Os novos conjuntos de roda fônica do sensor de rotação e flange de vedação traseira do virabrequim começaram a ser montados nos motores Volkswagen a partir de 1999 (figura 1).
Os primeiros veículos a utilizarem esse conjunto foram o gol e a parati 1.0 16V turbo.
Hoje todos os veículos Volkswagen com ignição estática (sem distribuidor), com ou sem acelerador eletrônico, vem equipados com a roda fônica junto ao flange de vedação na parte traseira do motor,  atrás do volante.
Existem 3 modelos distintos de conjuntos flange e roda fônica que podem ser encontrados: •  BRUSS (figura 2); •  SABÓ (figura 3); • FREUDENBERG (figura 4).
Na montagem da parte traseira do virabrequim, primeiro deve ser instalado o flange de vedação e depois a roda fônica.
Cada roda fônica (BRUSS, SABÓ e FREUDENBERG) possui uma posição ideal de montagem, conforme explicaremos a seguir: • Com o primeiro cilindro no ponto morto superior - PMS ou o volante do motor em zero grau, o furo guia da roda fônica deve estar alinhado com a referência indicada existente no flange de vedação (figuras 2, 3 e 4).
Observação:
Para que se tenha precisão na montagem da roda fônica é recomendada a utilização do dispositivo (ferramenta) especial para esse fim (vide a próxima dica).
A instalação incorreta da roda fônica ocasiona cálculos incorretos do avanço de ignição e do tempo de injeção. Ou seja, um erro em sua instalação pode provocar irregularidades generalizadas no funciona- mento do motor: motor não pega, motor falhando,  marcha-lenta oscilando etc.






sexta-feira, 17 de dezembro de 2010


COMO TROCAR A CORREIA DO DO GOL G4 MOTOR AT 1.0 8 VALVULAS



































Motor AT 1.0 8 válvulas


Gol 1.0 MI 8V

>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada

Para verificar o sincronismo da correia dentada dos motores AT 1.0 8 válvulas, proceda da seguinte forma:

Posicione manualmente o volante do motor na marcação de zero grau (figura 1);

Observe se nessa condição a marca de sincronismo da polia do comando de válvula coincide com a marca de referência (figura 3);

Observe ainda se o eixo distribuidor de ignição está posicionado corretamente. Com a correia dentada em sincronismo, o rotor de ignição deve apontar para a marca de referência (figura 4). Se não forem observados os referidos alinhamentos, dê mais uma volta completa na árvore de manivelas;

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada, execute o procedimento a seguir. >>Procedimento para substituição da correia


Retirar a tampa superior de proteção da correia dentada;

Retirar a correia poli-V; Retirar a polia do virabrequim (fixada

por 4 parafusos); Retirar a proteção plástica inferior da

correia; Girar manualmente o motor e posicionar o volante do


mesmo na marca de zero grau (figura 1). Nessa condição a marca de sincronismo da polia do comando de válvulas deve coincidir com a marca de referência (figura 3);

Solte a porca do tensionador. Utilizando-se uma chave allen de 6 mm, afrouxe o tensionador e retire a correia (figura 2). Evite movimentar bruscamente o virabrequim. Lembre-se de que sem a correia, há risco de colisão entre os pistões e as válvulas;

Instale a correia nova no sentido de rotação do motor. Comece a instalação pela polia do virabrequim;

Com a chave allen de 6 mm tensione o esticador em sua posição de máximo tensionamento. Aperte a porca de fixação (figura 2);

Dê dois giros manuais completos no motor;Confira atenciosamente a posição do tensionador e as marcas de referência para sincronismo. O tensionador deve estar na posição correta de trabalho (figura 2). Se for necessário, reajuste-o. As marcas de sincronismo (da polia do eixo comando e do volante do motor) devem coincidir com as referências (conforme descrito anteriormente (vide item 5);


Se tudo estiver OK, refaça a montagem das tampas plásticas inferior e superior, reinstale a polia do virabrequim e a correia poli-V.






sábado, 9 de outubro de 2010


como trocar a correia do Motor AP 1.6 Total Flex 8 válvulas

Motor AP 1.6 Total Flex 8 válvulas


Gol 1.6 Total Flex, Parati 1.6 Total Flex e Saveiro 1.6 Total Flex

>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada

Retire a capa de proteção superior da correia;

Gire manualmente o motor até que a marca existente na polia do eixo comando alinhe-se com a referência (seta) existente na parte traseira da capa superior da correia (figura 1);

Nessa condição, o primeiro cilindro deve encontrar-se no ponto morto superior-PMS. O PMS do primeiro cilindro pode ser verificado pelo posicionamento do volante do motor na marca OT (figura 2).

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia, faça o procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Para facilitar o acesso à correia dentada retire o párachoque e a chapa de apoio do suporte dianteiro do motor (figura 3). - O pára-choque está preso pelos seguintes parafusos:

- 06 parafusos internos aos pára-lamas. Três parafusos em cada pára-lama; - 02 parafusos na parte inferior do pára-choque (saia). Um de cada lado; - 06 parafusos na parte superior do pára-choque (grade). Três de cada lado;

- A chapa de apoio do suporte dianteiro do motor está presa por 3 parafusos, localizados abaixo do pára-choque (figura 3);

Após a retirada do pára-choque e da chapa de apoio do suporte dianteiro retire a correia poly-V;

Retire a capa de proteção superior da correia e confira atentamente o sincronismo do motor (figuras 1 e 2);

Retire a polia do virabrequim (fixa por 4 parafusos allen);

Retire a capa de proteção inferior da correia dentada;

Solte a porca de fixação do tensionador correia. Utilizando-se uma ferramenta especial ou um alicate de bico, afrouxe o tensionador e retire a correia (figura 4);

Instale a nova correia no sentido anti-horário começando pela engrenagem do virabrequim. Deixe a parte mais frouxa da correia junto ao tensionador;

Tensione a correia obedecendo ao método prático de tensionamento (vide item tensionamento da correia

 dentada). Aperte a porca de fixação do tensionador com um torque de 30 N.m (3 Kgf.m);


Dê dois giros manuais completos no motor e confira atenciosamente o tensionamento e o sincronismo da

correia. Se for preciso efetue ajustes;

Reinstale tudo o que foi retirado. Torque recomendado para os parafusos da polia do virabrequim: 25 N.m (2,5 Kgf.m) cada parafuso.












sábado, 21 de agosto de 2010


Substituição da correia dentada de motores V6:VW Passat 2.8 30V

troca de correia dentada passat 30v
Substituição da correia dentada de motores V6:


2.8 12V, 2.4 30V, 2.7 30V e 2.8 30V dos Audi 80, 100, A4, A6 e VW Passat 2.8 30V
Desmontagem:


(Obs.: o procedimento demonstrado, foi realizado em um motor 2.8 12V).

1- Solte o tensor da correia poly-v e remova-a. Marque o sentido de rotação em caso de reutilização. Em seguida, remova o tensor.

2- Remova a polia da bomba d'água.

3- Retire as proteções plásticas superiores da correia. Vá girando o motor através do parafuso central da árvore de manivelas utilizando uma chave estrela ou um soquete estriado de 24mm. Alinhe a marca da polia com a referência (seta) da proteção plástica inferior. Verifique se as chapas centrais das polias dos eixos-comando estão com seus oblongos mais largos voltados para o centro do motor (fig. 1). Caso contrário, se os oblongos mais estreitos estiverem voltados para o centro, dê mais uma volta na árvore de manivelas.

4- Estando de frente para o motor, retire o sensor de posição da árvore de manivelas (CKP), localizado na lateral direita inferior do bloco. Enrosque até o fim o pino de PMS que compõe o conjunto 201001 (fig. 2). Ele se encaixará no orifício do contra-peso da árvore, imobilizando-a.

5- Solte os 8 parafusos que fixam a polia dos acessórios da árvore de manivelas e retire-a. Em seguida, retire a proteção plástica inferior.

6- Utilizando a ferramenta 121011, solte os parafusos centrais das polias dos eixos-comando de válvulas. Afaste cada parafuso 3 voltas completas. Em seguida, utilizando o sacador 113103, destaque o cônico de cada polia, possibilitando o giro livre das mesmas (fig. 3). Para esta operação é necessário segurar a cabeça do parafuso da polia com uma chave fixa ao mesmo tempo que aciona o parafuso do sacador, pois devido ao atrito, o sacador tende a enroscá-lo novamente. Após destacar as polias, enrosque manualmente os parafusos para eliminar a folga das chapas. Essa operação facilitará a colocação da correia nova e distribuirá a tensão quando o tensor for acionado.


7- Solte o parafuso do tensor da correia dentada aliviando totalmente a tensão e fixe-o novamente. No caso do motor 30V,gire o tensor hidráulico no sentido horário até ser possível travá-lo com um pino.


8- Remova então a correia a ser substituída.

Montagem

1- Coloque a correia nova no sentido anti-horário, iniciando pela polia dentada da árvore de manivelas e terminando no tensor (fig. 4). Observe que as polias estão livres, permitindo buscar a melhor posição de encaixe nos dentes. Aplique uma tensão que permita torcer a correia 90° e fixe o tensor aplicando um torque de 30 Nm. No motor 30V, basta retirar o pino que o está travando para dar a correta tensão à correia.

2- Coloque o dispositivo de fasagem dos comandos de válvulas (régua). Faça com que seus 4pinos se encaixem perfeitamente nos oblongos das chapas centrais das polias. Caso isso não seja possível, desmonte a ferramenta soltando seu parafuso central. Tome a parte mais curta e encaixe seus 2 pinos na chapa de um eixocomando (fig. 5). Movimente-a levemente de modo a alinhá-la com o centro do eixo oposto. Faça esta operação nos 2 eixos até conseguir encaixar perfeitamente a ferramenta montada (fig. 6).


obs.: a ferramenta de fasagem (régua) possui 2 posições de montagem: uma para utilização em motores 12V (retraída) e outra para utilização em motores 30V (estendida), devidamente identificadas. Selecione a posição de acordo com o motor. Após o encaixe nas chapas das polias, 4 imãs darão sustentação à ferramenta.

3- Com a ferramenta encaixada, encoste os parafusos centrais das polias dos eixos comando e aperte-os levemente. Retire a ferramenta de fasagem e novamente utilizando a ferramenta 121011 para imobilizar as polias, aplique um torque de 71 Nm.


4- Recoloque a proteção plástica inferior da correia dentada e a polia da árvore de manivelas, observando sua correta posição de encaixe e em seguida, aplique um torque de 25 Nm em cada um dos 8 parafusos.

5- Remova o pino de PMS da lateral do bloco. Dê 2 voltas completas no motor. Alinhe as marcas de referência e encaixe novamente o pino de PMS e a ferramenta de fasagem dos eixoscomando. Não havendo coincidência, recoloque o pino de PMS e repita o procedimento desde o passo: “6- Desmontagem”

6- Remonte os demais itens.

segunda-feira, 31 de maio de 2010


troca-de-correia-motor-ap-1.8-polo-saveiro-gol-parati

Troca de correias

• Tire o cabo de massa doborne da bateria. (cuidado com veÌculos com AIR BAG)

• Retire todas as correias do circuito acessório, as polias ou mangueiras que possam atrapalhar a remoção da capa da correia sincronizadora.
• Faça sair a capa que está por cima da correia sincro- nizadora.

• Gire o virabrequim no sentido de rotação do motor, até o ponto morto superior. Na carcaça do motor tem que ser feita a marcação que deve estar alinhada com a marcação do virabrequim e no eixo comando de válvulas (1)
troca de correia ap a.8

• Afrouxe o parafuso de ajuste da polia tensora.



• Afaste a polia tensora da correia sincronizadora, e firme a polia tensora novamente. (2)
troca de correia ap 1.8

• Retire a correia sincronizadora.



• Faça uma checagem da polia tensora, das pistas das polias e polias, quanto ao desgaste e a eventuais danos. Se for necessário, providencie a reposição. (3)
troca de correia ap 1.8

• Coloque todas as marcações de acordo com os res pectivos alinhamentos.

• Posicione a nova correia sincronizadora nas polias.



• Solte o parafuso de ajuste da polia tensora, para que possa encostar-se à correia sincronizadora de novo.

• Ponha a polia tensora na posição definitiva, tomando- todo o cuidado. (Neste momento, respeite a força elá- stica!) Quando tratar-se de uma polia tensora não automática, você estica a correia sincronizadora em conformidade com as prescriçõıes do fabricante do veìculo. Utilize um medidor de tensão apropriado. (4)
troca de correia ap 1.8

• Verifique os alinhamentos das marcações.



• Gire o virabrequim pelo menos por duas rotações completas, no sentido de rotação do motor, para garantir a tensão otimizada da correia sincronizadora, por meio da polia tensora.

• Volte a checar os alinhamentos das marcações.



• Coloque a polia tensora na sua posição prescrita, aperte os parafusos e aplique o torque previsto. (5)
troca de correia ap 1.8

• Monte a capa da correia sincronizadora, bem como todas as correias do circuito acessório, polias e man- gueiras, que foram desmontadas.

• Volte a ligar o cabo de massa à bateria.



• Dê partida no motor.



• Faça os ajustes que porventura sejam necessários.

• Recolha a correia substituída conforme os preceitos estabelecidos.


Dicas relativas à segurança


• Quando for exigido, utilize as ferramentas especiais indispensáveis para a montagem! Coloque a correira manualmente, não exercendo qualquer força.

Em ser colocadas nas polias sincronizadoras empregando podem ser roladas por cima do bordo das polias.

Prosseguindo assim, o feixe de tração pode ser prejudi



• Você nunca deve aplicar solventes agressivos nos componentes do conjunto de controle.

• Proteja a correia de névoa de óleo, de óleo gotejando, e de outros produtos químicos!

• Sempre respeite as prescrições de montagem das- montadoras de automóveis

! Estas prescrições constam por ex. no manual de dados do automóvel, sob Troca de correia sincronizadora.





cada correia relativa à substituição da correia sincronizadora.

Afixe a etiqueta no compartimento do motor, de maneira bem visível.

• Não importa qual componente está com defeito - seja

demais elementos devem ser trocados de qualquer- maneira!

http://mecanicacaseira.blogspot.com/search/label/correia%20vw

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário